REI UBU-KOWISKI: Novembro 2005

domingo, novembro 27, 2005

Champion 2005 of Soccer





Hoje eu Quero Sair Só
Lenine

Se você quer me seguir,
Não é seguro.
Você não quer me trancar
Num quarto escuro.
Às vezes parece até que a gente deu um nó,
Hoje eu quero sair só...
Você não vai me acertar
À queima-roupa,
Vem cá, me deixa fugir,
Me beija a boca.
Às vezes parece até que a gente deu um nó,
Hoje eu quero sair só...
...Não demora eu tô de volta...
Tchau!
Vai ver se eu estou lá na esquina, devo estar
Tchau!
Já deu minha hora
E eu não posso ficar.
Tchau!
A lua me chama, eu tenho que ir pra rua
tchau
hoje eu quero sair só...

Wonderland
Simply Red

People, places
Pursuing the chases
Our moments were chosen
Her senses explosion
Take your pulse and read it well
She never said you'd only get one chance
Pay your debt and bleed as well
You're living in the same circumstances
The end of an era
Our future no clearer
My people no stronger
The blame i lay on her
Wonderland, wonderland
It's beautiful
Wonderland, wonderland
It's beautiful
Take your pulse and read it well
She never said you'd only get one chance
Pay your debt and bleed as well
You're living in the same circumstances
The end of an era
Our future no clearer
My people no stronger
The blame i lay on her.

Stars
Simply Red

Anyone who ever held you
Would tell you the way I’m feeling
Anyone who ever wanted you
Would try to tell you what I feel inside
The only thing I ever wanted
Was the feeling that you ain’t faking
The only one you ever thought about
Wait a minute, can't you see
That I…
Wanna fall from the stars
Straight into your arms
I… I feel you
I hope you comprehend
For the man who tried to hurt you
He's explaining the way I’m feeling
For all the jealousy I caused you
States the reason why I’m trying to hide
As for all the things you taught me
It sends my future into clearer dimensions
You'll never know how much you hurt me
Stay a minute, can't you see
That I…
Wanna fall from the stars
Straight into your arms
I…I feel you
I hope you comprehend
Too many hearts are broken
A lover's promise never came with a maybe
So many words are left unspoken
The silent voices are driving me crazy
After all the pain you caused me
Making up could never be your intention
You'll never know how much you hurt me
Stay, can't you see
That I…
Wanna fall from the stars
Straight into your arms
I… I feel you
I hope you comprehend
That I…
Wanna fall from the stars
Straight into your arms
I… I feel you
I hope you comprehend.

sábado, novembro 26, 2005

in Chains




Anunciação

Na bruma leve das paixões que vêm de dentro
Tu vens chegando pra brincar no meu quintal
No teu cavalo peito nu cabelo ao vento
E o sol quarando nossas roupas no varal
Tu vens, tu vens
Eu já escuto os teus sinais
A voz do anjo sussurrou no meu ouvido
E eu não duvido já escuto os teus sinais
Que tu virias numa manhã de domingo
Eu te anuncio nos sinos das catedrais.

Nevermore
Queen

There’s no living in my life anymore
The seas have gone dry and the rain stopped falling
Please don’t you cry anymore
Can’t you see
Listen to the breeze, whisper to me please
Don’t send me to the path of nevermore
Even the valleys below
Where the rays of the sun were so warn and tender
Now haven’t anything to grow
Can’t you see
Why did you have to leave me
Why did you deceive me
You send me to the path of nevermore
When you say you didn’t love me anymore
Nevermore
Nevermore.

Jealousy
Queen

Oh how wrong can you be?
Oh to fall in love was my very first mistake
How was I to know I was far too much in love to see?
Oh jealousy look at me now
Jealousy you got me somehow
You gave me no warning
Took me by surprise
Jealousy you led me on
You couldn’t lose you couldn’t fail
You had suspicion on my trail
How how how all my jealousy
I wasn’t man enough to let you hurt my pride
Now I’m only left with my own jealousy
Oh how strong can you be
With matters of the heart?
Life is much too short
To while away with tears
If only you could see just what you do to me
Oh jealousy you tripped me up
Jealousy you brought me down
You bring me sorrow you cause me pain
Jealousy when will you let go?
Gotta hold of my possessive mind
Turned me into a jealous kind
How how how all my jealousy
I wasn’t man enough to let you hurt my pride
Now I’m only left with my own jealousy
But now it matters not if I should live or die
’cause I’m only left with my own jealousy.

sexta-feira, novembro 25, 2005

Dontbomb






Enquanto Houver Sol
Titãs

Quando não houver saída
Quando não houver mais solução
Ainda há de haver saída
Nenhuma idéia vale uma vida
Quando não houver esperança
Quando não restar nem ilusão
Ainda há de haver esperança
Em cada um de nós, algo de uma criança
Enquanto houver sol, enquanto houver sol
Ainda haverá
Enquanto houver sol, enquanto houver sol
Quando não houver caminho
Mesmo sem amor, sem direção
A sós ninguém está sozinho
É caminhando que se faz o caminho
Quando não houver desejo
Quando não restar nem mesmo dor
Ainda há de haver desejo
Em cada um de nós, aonde Deus colocou
Enquanto houver sol, enquanto houver sol
Ainda haverá
Enquanto houver sol, enquanto houver sol.

Corações e Mentes
Titãs

Alguma coisa aconteceu,
Inevitável acidente,
Rancor e ódio separam
Corações e mentes.
Alguma coisa aconteceu,
Estupidez, incompreensão,
Mulher e homem desejavam
Violência e paixão.
Não existe paz, não exite perdão,
Eu não suporto mais violência e paixão,
Não aguento mais viver dentro dessa prisão.
Meu amor, minha guerra, eu erro e você erra.
Todos são tão diferentes, corações e mentes.
Tantos jovens adolescentes, corações e mentes.
Você me tortura, mas
Eu já não tenho forças pra reagir.
Eu não tenho cura e
Você já não tem forças pra fugir
Da minha loucura.
Corações e mentes, violência e paixão.
O teu beijo é tão doce,
O teu suor é tão salgado.
O teu beijo é tão molhado,
É tão salgado
O teu suor.
Às vezes acho que te amo,
Às vezes acho que é só sexo.

Miséria
Titãs

Miséria é miséria em qualquer canto
Riquezas são diferentes
Índio, mulato, preto, branco
Miséria é miséria em qualquer canto
Riquezas são diferentes
Miséria é miséria em qualquer canto
Filhos, amigos, amantes, parentes
Riquezas são diferentes
Ninguém sabe falar esperanto
Miséria é miséria em qualquer canto
Todos sabem usar os dentes
Riquezas são diferentes
Miséria é miséria em qualquer canto
Riquezas são diferentes
Miséria é miséria em qualquer canto
Fracos, doentes, aflitos, carentes
Riquezas são diferentes
O Sol não causa mais espanto
Miséria é miséria em qualquer canto
Cores, raças, castas, crenças
Riquezas são diferenças
A morte não causa mais espanto
O Sol não causa mais espanto
A morte não causa mais espanto
O Sol não causa mais espanto
Miséria é miséria em qualquer canto
Riquezas são diferentes
Coes, raças, castas, crenças
Riquezas são diferenças
Índio, mulato, preto, branco
Filhos, amigos, amantes, parentes
Fracos, doentes, aflitos, carentes
Cores, raças, castas, crenças
Em qualquer canto miséria
Riquezas são miséria
Em qualquer canto miséria.

The only good infidel is a dead infidel



quinta-feira, novembro 24, 2005

Porque choras?


Porque chora assim?
Se quando foi embora nem pensou em mim,
Você me disse adeus sorrindo e eu chorei
E disse que era pouco tudo o que eu te dei
Porque chora assim
No jogo do amor eu não fui desleal
Você jogou, trapaçeou fazendo mal
E me deixando a beira de um abismo
Foi egoismo seu
E agora chora, pedindo pra voltar de qualquer jeito
Nem sabe que aqui dentro do meu peito
Existem marcas do seu abandono que tira o sono
E agora chora, mais eu nem sei se chora de verdade
E diz que tá morrendo de saudade
Amar assim, melhor o fim
Do que ter o seu amor por piedade.

terça-feira, novembro 22, 2005

DumBush in Beijing





sexta-feira, novembro 18, 2005

Kawo Kabiesile


At first our eyes are white with terror
and then we smile
for we know it is you.
When we wish on a falling star,
you are the one who answers our prayer.
King who never died,
whose spells burst like bombs on the landscape
and whose laughter cracks the walls,
be kind to us.
Your head piled high with cumulonimbi,
we welcome your majesty as you approach,
your footfalls shaking the planet.
Storm clouds your ermine and your sable.
You strike with your scepter and we jump.
If any are sleeping, they leap from their bed.
If any are resting, they are charged and must move.
The air cracks in pieces as you crush it in your mortar.
The atoms regain their deafening voices.
In your thunder we forget how small we are
and remember how big we can be.
Happy dancer to the drums' bounce and bellow and snap,
the food is so rich, and our skin shines with sweat.
Gold on your arms and your neck.
Your muscles stretch the costly robe.
We thank you for the feast,
o generous killer,
o magnanimous assassin.
All predicaments dissolve before your power
as electrons beam from your hands and your mouth.
You are the explosion that walks on two legs,
you are the roaring that has a face,
the ecstasy of noise and music and shouting.
None of us can stand as tall as you;
please walk with us and guard us from evil.
None of us can speak and make rocks break like you;
please speak for us and through us so that we may triumph.
None of us can fight like you;
please let us see our enemies' backs as they run away.
None of us can have as much as you have,
enjoy it as you do,
conquer and subdue,
relish life and laugh so hard
that the trees split and smoke.
Red-hot smiling giant, be gentle with us.
We welcome you, your majesty.

quinta-feira, novembro 17, 2005

Latin Crisis

domingo, novembro 13, 2005

Kahlil




O AMOR

Quando o amor te acenar, segue-o,
ainda que por caminhos ásperos e íngremes.
E quando suas asas te envolverem,
rende-te a ele,
ainda que a lâmina escondida sob suas asas possa ferir-te.
E quando ele te falar , acredita no que ele diz,
ainda que sua voz possa destroçar teus sonhos,
assim como o vento norte açoita o jardim.
Pois, se o amor te coroa, ele também te crucifica.
Se te ajuda a crescer, também te diminui.
Se te faz subir às alturas
e acaricia teus ramos mais tenros, que tremem ao sol,
também te faz descer às raízes
e abala a tua ligação com a terra.
Como os feixes de trigo, ele te mantém íntegro.
Debulha-te até que fiques nu.
Transforma-te, retirando a tua palha.
Tritura-te, até que estejas branco.
Amassa-te, até que te tornes macio;
e então te apresenta ao fogo,
para que te transformes em pão,
no banquete sagrado de Deus.
Todas essas coisas pode o amor realizar,
para que saibas dos segredos do teu coração,
e com esse conhecimento sejas um fragmento
do coração, da vida.

OS DESEJOS DO AMOR

O amor não tem outro desejo senão
o de atingir a sua plenitude.
Se, contudo, amar é precisar ter desejos,
sejam estes os vossos desejos:
De se diluir no amor e ser como um riacho
que canta a sua melodia para a noite...
De conhecer a dor de sentir ternura de mais...
De se ferir por vossa própria compreensão do amor ...
De sangrar de bom grado e com alegria...
De despertar na aurora com o coração alado
e agradecer por um novo dia de amor...
De descansar ao meio-dia e meditar sobre o êxtase do amor...
De tornar à casa de noite, com gratidão ...
E de adormecer com uma prece no coração, para o ser bem amado,
e nos lábios uma canção de bem aventurança ...

O AUTO-CONHECIMENTO

Então, um homem se dirigiu a ele:
Fala-nos do conhecimento de si.
E ele respondeu:
Os vossos corações conhecem, no silêncio,
os segredos dos dias e das noites.
Mas os vossos ouvidos têm sede de ouvir, no final,
o eco do saber dos vossos corações.
Gostaríeis de saber pelo verbo
o que sempre soubestes pelo pensamento.
Gostaríeis de sentir com os dedos
o corpo nu dos vossos sonhos.
E está certo que assim o queirais.
A fonte oculta da vossa alma deve necessariamente
jorrar e correr, murmurando, até o mar;
e o tesouro das vossas profundezas infinitas
deve revelar-se aos vossos olhos.
Mas que não haja balança
que pese o vosso tesouro desconhecido;
e não procureis explorar os abismos do vosso saber
com a vara ou com a sonda,
pois o eu é um mar sem limites e sem medida.
Não digais: «Encontrei a verdade»,
mas antes: «Encontrei uma verdade.»
Não digais: «Encontrei o caminho da alma.»
Mas antes: «Cruzei-me com a alma no meu percurso.»
Pois a alma caminha por todas as vias.
A alma não anda sobre uma linha
nem se alonga como uma vara.
A alma abre-se a si mesma,
como se abre um lótus de incontáveis pétalas.

A AMIZADE

Vosso amigo é
a satisfação de vossas necessidades.
Ele é o campo que semeais com carinho
e ceifais com agradecimento.
É vossa mesa e vossa lareira.
Pois ides a ele com vossa fome
e o procurais em busca de paz.
Quando vosso amigo expressa o pensamento,
não temais o "não" de vossa própria opinião,
nem prendais o "sim".
E quando ele se cala, que vosso coração
continue a ouvir o coração dele,
Porque na amizade, todos os desejos,
ideais, esperanças, nascem e são partilhados
sem palavras, numa alegria silenciosa.
Quando vos separais de vosso amigo,
não vos aflijais.
Pois o que amais nele
pode tornar-se mais claro na sua ausência,
como para o alpinista a montanha
aparece mais clara, vista da planicie.
E que não haja outro objetivo na amizade
mas somente o amadurecimento de espirito.
Pois o amor que procura outra coisa,
que não a revelação de seu próprio mistério,
não é amor, mas uma rede armada,
e somente o imprestável é nela apanhado.
E que o melhor que há em vós próprios
seja para o vosso amigo.
Se ele deve conhecer o fluxo de vossa maré,
que conheça também o seu refluxo.
Pois, quem julgais que é o vosso amigo,
se o procurais apenas para passar o tempo?
Buscai-o sempre, com horas para viver:
O papel do amigo é encher vossa necessidade,
e não o vosso vazio.
E na doçura da amizade,
que haja risos e o partilhar dos prazeres.
Pois no orvalho de pequenas coisas,
o coração encontra a sua manhã
e se sente refrescado.

sábado, novembro 12, 2005

www.mecca-cola.com


I Pagliacci - LeonCavallo


Canio
Recitar! Mentre presso dal delirio
non so più quel che dico e quel che faccio!
Eppur è d'uopo... sforzati!
Bah! sei tu forse un uom?
Tu se' Pagliaccio!

Vesti la giubba e la faccia infarina.
La gente paga e rider vuole qua.
E se Arlecchin t'invola Colombina,
ridi, Pagliaccio... e ognun applaudirà!
Tramuta in lazzi lo spasmo ed il pianto;
in una smorfia il singhiozzo e'l dolor...
Ridi, Pagliaccio, sul tuo amore in franto!
Ridi del duol t'avvelena il cor!


http://home.earthlink.net/~markdlew/lib/pagliacci

quarta-feira, novembro 09, 2005

Grand Monde






domingo, novembro 06, 2005

Pop Art Usamaland









sexta-feira, novembro 04, 2005

Masivo Acto En El Mundialista







Chávez: “Mar del Plata es la tumba del ALCA”
El presidente de Venezuela pronuncia un discurso fuerte en el cierre de la Cumbre de los Pueblos. Hizo subir a Maradona el escenario, que pidió: “Echemos a Bush”. Hay varios grupos de izquierda y otros cercanos al oficialismo.