REI UBU-KOWISKI: Eu prefácio eu/ Gênesis

sábado, abril 23, 2005

Eu prefácio eu/ Gênesis

::Mariana_ ingenua mocinha do interior_ estava impaciente à espera de sua sorte; de algo que a tirasse do tédio a que tornara sua vida.
Dizia: - Dentre os três pretendentes aquele que surgir primeiro, nesta tarde, é com ele que eu vou ao cinema... e a vida viver. [roleta?, jogo?, poesia?, surrealismo?, estupidez?inocência?ingenuidade?].
Sagrada realeza eis que ao iniciar da tarde dobra a esquina, Dorico (o mais miserável), sublime construtor de arranha-céus, pedreiro de primeira, grão-mestre do prumo.
Dava-se ali, o ínicio da trilogia sem graça, o jogo sem cartas honestas, do baralho marcado, de cartas repetidas. Mentiras e trapaças sem graça e nem caráter.
O amor sobre certos aspectos é por demais mentiroso e enganador. Cega. Tira fibra por fibra de cada esperança e, Mariana não sabia disto; havia feito a si mesmo, autodidata da vida. Órfã de pai e mãe, quase não lha sobrara tempo a aprender as coisas da vida. Vivendo entre irmãos e primos, quase não pode estudar, aprendera o ofício de ser empregada doméstica ao trabalhar para casas de família e, o que fez quase não a preparara para, no mínimo, assinar ou desenhar seu nome ou unir as letras.
Dorico, por sua vez em nada em distiguia-o em desgraça e miséria; mesmo desgraçado jogado à própria sorte_ um cachorro sem dono. Mais um na estatística do censo.

Interioranos, que pensavam dominar tudo e a todos; quando, nem de si sabiam e do pouco que o divino lhes intendeu(sic), certamente, lhes dava como pouco as armas: bolinhas de papel contra um arsenal de pesado armamento.
Viveram suas angústias e misérias da mediocridade, da mesmice, do feijão com arroz e ovo frito; contas a pagar; pobreza a dividir; riqueza a construir sem sorte, sem foco, sem objetivo. Encontros e desencontros numa linguagem desconexa de ambições e destinos desejados. Nasceu um , depois outro e... o terceiro foi por acidente, como que, para salvar o que já nem mais sobrevivia; quase que vegetava.

Dois inocentes jogados na vida para depois ver no que daria seus erros; o desejo da união plena, de morrerem juntos, acordarem juntos, comungarem das mesmas histórias [divagações, divagações].
Mas, a verdade é que deles outros vieram: netos, noras, genros, sobrinhos adolescentes e problemáticos. As rugas, os cabelos brancos, as artrites, a pressão arterial, nervos ciáticos e... o tempo passado. Será que ainda se lembram daquela tarde no cinema agora que, separados a anos, foram viver outras vidas e outras histórias para narrar?
Justificam-se como inocentes em sua juventude, mas, que herança deixaram a não ser cicatrizes mal curadas.
Mesmo que façam auditorias em suas vidas, nada,mas, nada curar-lhe-ás as chagas ainda expostas em carne viva de suas almas!
Cobrar de quem? Quem pagará pelo infortunado destino? Infecundo compreender.
Terra com sal.